Re-Building

January 9, 2018

Em temporada nos Estados Unidos estudando, trabalhando, pesquisando novos projetos e novos parceiros para incrementar ainda mais o modelo de consultoria patrimonial que desenvolvemos, sobretudo a nível internacional, resolvi escrever sobre um assunto que tem me intrigado nos últimos dias aqui em Orlando na Flórida: obras.

 

Tenho rodado muito na cidade durante o dia a trabalho, para um curso que estou fazendo, e também quando estou passeando aqui ou nas cidades nessa região. 

 

Para todo canto que olho vejo obras! Muitas obras! Principalmente de infraestrutura, mas também se percebe construção de prédios residenciais e comerciais além de casas.

 

A principal obra, e razão pela qual escrevo, é a rodovia I-4 que corta a Flórida de uma lado a outro, ligando Tampa à região de Daytona Beach, passando por Orlando.

 

Determinados trechos são administrados por empresas, logo, possuem alguns pedágios.

 

Somente o pedaço da rodovia que está sendo reconstruído tem cerca de 34km e começa na área dos Parques de Orlando (Disney, Universal, etc.), a cidade de Celebration, passa por Downtown - o centro da cidade, sobe para Ivanhoe, a belíssima Winter Park, até a região de Altamonte Springs, outra bela cidade.

 

 

 

Estou ficando em Baldwin Park, excelente bairro residencial ao norte de Orlando (vale a pena visitar), e passo diariamente pela região de Downtown, também pela região dos Parques e da International Drive (área dos hotéis, restaurantes e da roda gigante Orlando Eye), e até Celebration, mais ao Sul, para visitar clientes e empresas.

 

A região de downtown é pouco conhecida por turistas, pois fica mais distante da International Drive e da região dos parques, mas, como toda cidade, no centro é que estão os negócios, prédios mais altos, empresas, escritórios, etc. Também há muitos bares e restaurantes, além outros belos lagos de Orlando.

 

 

É impossível não notar as obras e não se impressionar com a quantidade de gente e máquinas trabalhando, afinal, a rodovia que hoje conta com quatro pistas de cada lado da via, está sendo ampliada. Em vários pontos ela terá 12, 14 pistas.

 

 

O projeto original começou a reconstrução da rodovia em 2015 e a estimativa é de que termine em 2021, um planejamento de seis anos de obras, ou seja, independentemente de quem seja o prefeito das cidades, dos condados, governador do Estado, e até o presidente do país. Infelizmente algo muito raro no Brasil.

 

É interessante notar a forma como a empresa que adminsitra a rodovia nesse trecho e alguns jornais informam a popuação a respeito das obras, pois dão muito enfoque à quantidade de empregos que a obra demanda e a quantidade de empregos que a obra vai proporcionar por toda a região depois de pronta, com a melhor mobilidade das pessoas.

 

Estima-se que o custo da obra seja de mais de US$2,3 bihões, porém ela proporcionará um estímulo na economia local de mais de US$13 Bilhões, gerando mais de 64.000 empregos. É uma forma de calcular os benefícios justificando o gasto público que vemos muito pouco no Brasil, se é que vemos dessa forma. 

 

Obviamente, no site da empresa se tem acesso a todas as informações e a vários, inúmeros documentos: http://i4ultimate.com

 

Lembrando que ao mesmo tempo estão acontecendo as obras do trem que ligará Miami a Orlando, com duas paradas no camimho, em Ft. Lauderdale e West Palm Beach - mais investimentos, mais mobilidade, mais negócios, mais empregos.

 

Abaixo seguem imagens da perspectiva depois da conclusão das obras, mas no site são encontradas muitas outras, além de um vídeo explicativo.

 

 

Essa obra é parte do projeto Orlando 2020, um conjunto de obras e outros investimentos para melhoria da cidade e, aqui, novamente, podemos perceber um planejamento raro no Brasil: de longo prazo. 

 

Veja o vídeo abaixo sobre o programa Orlando 2020, da NewImob, uma empresa parceira em Orlando para o mercado imobiliário.

 

 

Nesses dias 9, 10 e 11 de Janeiro de 2018 acontece uma das maiores feiras da construção civil do mundo em Orlando: a International Builders  Show, no Orange County Convention Center, um dos maiores centros de convenções dos Estados Unidos, com mais de 190.000m2, 8 praças de alimentação, estacionamento para mais de 6.000 carros, 74 salas de reunião.

 

O importante é notar como a economia está aquecida e o governo e as empresas estão investindo ainda mais, inclusive em infraestrutura. Agora com a desregulamentação dos negócios e o novo plano tributário criado pelo presidente Donald Trump , espera-se que ainda mais negócios vão acontecer, gerando ainda mais empregos, cujo índice de desemprego do país já está em níveis muitos baixos, históricos. 

 

Esses são apenas alguns dos incentivos de se investir nos Estados Unidos, em Orlando, mas, desde que bem assessorado, com uma estrutura jurídica adequada. 

 

Consulte-nos para conhecer um pouco mais dos negócios por aqui.

 

Rodrigo Andrade

rodrigo@andraecamara.com

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

8 meios de medir a atividade econômica nos Estados Unidos

August 17, 2020

1/5
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2017 by ANDRADE CÂMARA

  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Social Icon